Uma dor de cabeça monumental para João Doria

Responsável por 40% do fornecimento de iluminação pública na cidade de São Paulo, a Alumini Engenharia foi declarada inidônea pela Controladoria Geral da União. 

A empresa é acusada de pagamento de propinas no âmbito da Lava-Jato. É uma dor de cabeça em escala monumental para o prefeito João Doria, que terá que decidir agora se interrompe ou não contrato com a empresa. 
ROL