A dor de Serra

A observação é de um dos investigadores envolvidos na Lava-Jato: as dores de coluna de José Serra aumentam ou diminuem de acordo com o noticiário. 

Quando seu nome está no olho do furacão, elas se intensificam. Quando outros casos entram na berlinda, o senador tucano melhora. 

Em certa medida, algo muito semelhante tem acontecido com alguns políticos envolvidos nas denúncias. 

O câncer na bexiga de Jorge Picciani retornou, assim como o aneurisma de Eduardo Cunha que, depois de dois anos, voltou a preocupar seus médicos. 

Nas palavras irônicas do investigador: “Não é apenas a política que está doente, mas também os políticos”. 
ROL