Goleiro Bruno se entrega à polícia antes de receber voz de prisão

Para demonstrar que não pretende fugir do país, o goleiro Bruno Fernandes decidiu se apresentar nesta terça-feira à Polícia Civil de Varginha (MG) antes mesmo de o mandado de prisão chegar à delegacia. 

Por 3 votos a 1, a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou a liminar do ministro Marco Aurélio Mello e o mandou de volta para a cadeia. 

Como a decisão saiu hoje à tarde, a polícia ainda não foi oficialmente informada. Por isso, Bruno acabou sendo liberado após assinar um termo no qual se comprometia a se entregar nesta quarta-feira por volta das 12 horas. 

Logo após o julgamento do STF, o advogado do goleiro, Lucio Adolfo, já havia dito que era “zero” a probabilidade de fuga do jogador contratado pelo Boa Esporte, time que disputa a segunda divisão do Brasileiro, desde março. 
Veja