Fátima denuncia ameaça do governo a parlamentares que votarem contra as reformas

A senadora Fátima Bezerra denunciou, nesta quinta-feira, no Plenário, que o governo está usando métodos espúrios para conseguir o apoio de parlamentares às reformas trabalhista e da Previdência, com a liberação de emendas orçamentárias e recursos para políticas públicas em seus estados. 

Fátima baseou a informação em declaração dada, em entrevista, pelo vice-líder do governo na Câmara Darcisio Perondi. Ele também afirmou que parlamentares da base de apoio ao governo que votarem contra as medidas perderão seus cargos. 

A pedido de Fátima, a bancada do PT e outros partidos da Oposição entrarão com representação contra o governo junto à Procuradoria-Geral da República. “ Isso fere o princípio da moralidade na administração pública. Onde já se viu usar o dinheiro de emendas e políticas públicas para obrigar os parlamentares a votarem contra os interesses da população? ”, enfatizou a senadora. 

Reforma Trabalhista 

Ao lamentar a aprovação da Reforma Trabalhista (PLC38/2017) na quarta-feira (28), Fátima afirmou que o relatório do senador Jucá não passa de uma “colcha de mentiras”, com a promessa, inclusive, de que um governo sem nenhuma estabilidade, iria vetar certos itens considerados prejudiciais ao trabalhador até por quem apoia a proposta. 

“E a maior mentira, o maior engodo, é vender para a opinião pública a ideia de que essa reforma vai trazer o emprego de volta, flexibilizando legislação trabalhista, reduzindo e retirando direitos dos trabalhadores. Já está provado que nos países que flexibilizaram a legislação do trabalho, ao contrário, os índices de emprego até diminuíram”, alertou.