Semarh se reúne com movimento para discutir questões sociais de Oiticica

O Secretário Estadual de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Ivan Júnior, se reuniu com o Movimento dos Atingidos e Atingidas Pela Construção da Barragem de Oiticica. 

O encontro aconteceu na última sexta (02), na igreja de Barra de Santana, em Jucurutu, e foi mediado pelo representante do Serviço de Apoio aos Projetos Alternativos do RN (Seapac), Procópio Lucena. Também participaram do encontro, uma equipe de técnicos da Semarh e representantes da KL, empresa supervisora das obras. 

Na ocasião, foram repassados aos moradores o andamento de alguns itens relacionados às questões sociais vinculadas a construção da barragem como a construção do cemitério, que se encontra com um percentual de execução bem adiantado, e o cronograma para iniciar as negociações com os moradores da parte urbana. “A comissão responsável continua fazendo a avaliação dos imóveis e em paralelo já vamos iniciar as negociações e formalizar os termos de acordo, junto à Procuradoria Geral do Estado (PGE), no que se refere a permuta de imóvel ou indenização” explica Ivan. 

Nesse primeiro contato, o secretário conversou e escutou diversos pleitos dos moradores, relacionados principalmente à localização das casas e dos comércios, na construção da nova comunidade, sobre o início das negociações urbanas e sobre a situação de alguns moradores inquilinos. "O movimento é legítimo e as demandas serão analisadas com sensibilidade e todo cuidado técnico. Vamos dar um retorno à comunidade o mais rápido possível", disse Ivan Júnior. 

Como encaminhamento dessa primeira reunião com o movimento, o secretário agendou para próxima quinta-feira (08), outro encontro, dessa vez somente com os comerciantes, onde será discutido mais detalhadamente cada pleito. 

O lugar onde o reservatório está sendo construído se localiza sobre o rio Piranhas-Açu entre os municípios de Caicó e Jucurutu. 

A Barragem beneficiará diretamente 350 mil habitantes em 17 municípios do estado. Indiretamente a obra, com capacidade para 556 milhões de metros cúbicos, atenderá toda a população dos municípios do Seridó, Vale do Açu e região Central do Rio Grande do Norte, beneficiando mais de 500 mil pessoas.