QUEM É O MILIONÁRIO E FILHO DE PESCADOR QUE VAI LEVAR NEYMAR PARA O PSG?

Dono e presidente do PSG desde 2011, quando comprou o clube, Nasser tem investido milhões para transformar o time da capital francesa em uma potência mundial do futebol, como fez para contratar jogadores como Edinson Cavani (64 milhões de euros, em 2013), Ángel Di María (63 milhões de euros, em 2015) e o brasileiro David Luiz (50 milhões de euros, em 2014). 

Ao todo, a equipe parisiense já gastou mais de 600 milhões de euros em contratações na “era Nasser Al-Khelaifi”. 

Mas de onde ele surgiu? Quem é ele? 

Filho de pescador, Nasser Al-Khelaifi tentou a carreira como jogador profissional de tênis, entre 1992 e 2003, antes de se dedicar ao mundo do futebol, mas nunca conseguiu fazer sucesso. 

Sua melhor colocação no ranking da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) foi a 995ª. Nasser só conseguiu entrar na chave principal de um torneio de elite uma única vez, em 1996, quando disputou o torneio de St. Poelten, na Áustria, e teve o azar de pegar logo na estreia o melhor jogador austríaco de todos os tempos, Thomas Muster, na época o número dois do mundo e acabou sendo derrotado por 6/0 e 6/1. 

Mas se mundialmente ele foi um fracasso, o mesmo não se pode dizer sobre a história escrita em seu país. Nasser é o segundo jogador com mais vitórias para o Catar na Copa Davis (por equipes do tênis), com 12 triunfos em 31 jogos de simples e outros 12 em 16 partidas de duplas, quase sempre contra times de países da região. 

Atualmente, além de presidir o PSG, ele é o presidente da Federação de Tênis do Catar e um dos vice-presidentes da Federação Asiática da modalidade. 

Amigo íntimo de Tamim bin Hamad al-Thani, que desde 2013 é o emir do Catar, Nasser teve a oportunidade de aumentar ainda mais sua fortuna, como comandante do Qatar Sports Investment (QSI), braço esportivo do Qatar Investment Authority (QIA), que é um fundo criado pelo governo catariano para investir em diversos projetos espalhados pelo mundo. 

O magnata também é dono do BeIN Media Group, um dos maiores canais fechados de Esporte do mundo, e um dos membros do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2022. 

Em 2015, Nasser Al-Khelaifi foi eleito pela ESPN a sétima personalidade mais influente do futebol mundial. 
UOL