A ‘picuinha’ de Bolsonaro

Para a Folha, a “picuinha ideológica” de Jair Bolsonaro causou a saída dos médicos cubanos. Eis um trecho do editorial de hoje:

“Ao ser lançado por Dilma Rousseff (PT) em 2013, o Mais Médicos obedecia mais a motivações eleitoreiras do que objetivava dar solução duradoura às mazelas da saúde pública. Agora, o programa caminha para ser desfigurado sob Jair Bolsonaro (PSL), também devido a razões políticas que se sobrepõem ao bem-estar da população. Se o presidente eleito não tivesse atacado o envio de médicos cubanos de modo tão desabrido, antes mesmo da posse, a ditadura castrista não teria pretexto para sua reação intempestiva. Como resultado da picuinha ideológica, milhares, talvez milhões de brasileiros podem perder a assistência sanitária de que tanto necessitam”.
Antagonista