Mudança de embaixada pode afetar comércio, diz presidente da Câmara Árabe

O presidente da Câmara de Comércio Árabe Brasileira, Rubens Hannun, disse à Folha que a mudança da embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém pode afetar as relações comerciais dos países árabes com o Brasil. 

Juntos, os países árabes são o segundo maior comprador de proteína animal brasileira. Em 2017, as exportações somaram US$13,5 bilhões e o superávit para o Brasil foi de US$ 7,17 bilhões. 

“Já tivemos ruídos com a (Operação) Carne Fraca e com a paralisação dos caminhoneiros, mas conseguimos superar. Temos a fidelidade dos países árabes”, afirma. Para Hannun, porém, a questão da embaixada “é algo muito mais forte e sensível”. 
Antagonista