Jogador diz ser do PCC e ameaça bandeirinha de morte após pênalti

O árbitro João Paulo Romano Queiroz relatou um caso curioso e assustador na súmula da partida entre São Joseense e Paranavaí, ocorrida neste último domingo (15), pela segunda divisão do Campeonato Paranaense. 

De acordo com o juiz, o bandeirinha Alessandro Michel de Oliveira Domiciano foi ameaçado de morte pelo lateral Maurim Vieira de Souza, do Paranavaí. 

Após a marcação de um pênalti a favor do Independente, o atleta disse que era membro do PCC e promete “colocar o revólver na boca” do auxiliar. ''Seu ladrão, safado, você tem que voltar esse pênalti, eu sou do PCC e vou colocar o revólver na sua boca e você vai sentir o gosto da bala'', teria dito Maurim. 

Expulso, o jogador continuou com as ameaças. "Eu vou te pegar lá fora seu vagabundo, vou te esperar lá". 

O Independente São Joseense venceu a partida por 2 a 1. O lance em questão ocorreu aos 48 minutos do segundo tempo. 

A arbitragem comunicou o caso a Polícia Militar. A Federação Paranaense ainda não se pronunciou sobre o caso. 
NM