“É uma briga inútil”

Gestores e especialistas em saúde ouvidos pela Folha dizem temer que as declarações de Jair Bolsonaro contra a “vacina chinesa” possam levar a uma queda na adesão à imunização. 

“O risco é de imunizar menos pessoas do que a gente poderia”, disse Carlos Lula, presidente do Conass.

Já Mauro Junqueira, do Conasems, afirmou que a atual guerra política em torno das vacinas “não tem que ser levada em conta”.“

É uma briga inútil de algo que ainda nem foi aprovado. Quando isso acontecer, sabemos que vai ser incorporado.”

 

'Vai comprar na Venezuela', diz Bolsonaro a homem que pediu redução no preço do arroz


Durante passeio de moto em Brasília neste domingo, 25 , o presidente Jair Bolsonaro irritou-se com o pedido de um homem, não identificado, sobre o preço do arroz. 

O chefe do Executivo fez um passeio hoje por regiões do Distrito Federal acompanhado dos ministros Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, e Braga Netto, da Casa Civil. Enquanto se preparava para sair da Feira Permanente do Cruzeiro, o mandatário ouviu uma cobrança relacionada à alta no preço do arroz, registrada desde o início de setembro. 

"Bolsonaro, baixa o preço do arroz, por favor. Não aguento mais", disse o homem. O presidente respondeu prontamente e em tom irritado: "Quer que eu baixe na canetada? Você quer que eu tabele? Se você quer que eu tabele, eu tabelo. Mas vai comprar lá na Venezuela". 

Em seguida, sem receber outro comentário do homem, que deixou o local, Bolsonaro disse: "Fala e vai embora". Pouco depois, o mandatário também saiu e retornou ao Palácio da Alvorada.

 

Bolsonaro é recordista em liberação de emenda parlamentar

Jair Bolsonaro é recordista em liberar emendas parlamentares, segundo levantamento da Folha. 

Foram R$ 17,2 bilhões pagos até meados de outubro, o que já representa um crescimento de 67% em relação a todo o ano passado.

O Centrão não tem do que reclamar de Bolsonaro.

 

“Gol contra” de Bolsonaro pode atrasar vacina, diz secretário

O secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, classificou como “gol contra” o boicote de Jair Bolsonaro à Coronavac, a vacina chinesa em testes no estado. 

“Quando isso acontece, é como se tivéssemos um gol contra no primeiro tempo. Nós estamos indo ainda para o segundo, tem muito jogo pela frente”, disse à CNN.

Para o secretário, o impasse provocado pelo presidente pode atrasar a vacinação contra a Covid-19 no país.

“Isso [prazo] vai depender dessas discussões. Esse é o grande problema. Se nós não tivéssemos essas discussões em curso, era possível que já no início de janeiro nós estivéssemos iniciando esse esquema vacinal. Frente a todas essas adversidades, talvez nós tenhamos um atraso para iniciar essa vacinação.”

 

“Como seriam as reações se Bolsonaro criticasse membros do Congresso ou STF?”

No Twitter, Eduardo Bolsonaro rebateu a declaração de Rodrigo Maia de que o ministro Ricardo Salles “resolveu destruir o próprio governo”. 

O filho do presidente escreveu: 

“Perguntar não ofende: como seriam as reações se o Presidente Bolsonaro resolvesse criticar publicamente membros do Congresso ou do STF? Seria acusado de interferir em outros poderes e causar crise institucional, certo? Pois é.”

Não satisfeito em destruir o ambiente, resolveu destruir o governo, diz Maia sobre Salles


O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), entrou neste sábado (24) na briga pública do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, com o ministro da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos, escalando a nova crise do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). 

"O ministro Ricardo Salles, não satisfeito em destruir o meio ambiente do Brasil, agora resolveu destruir o próprio governo", escreveu o deputado em uma rede social. 

Em contraposição à base ideológica do governo no Congresso, Maia, bem como integrantes do centrão, são aliados de Ramos no confronto contra o núcleo ideológico do governo. Parlamentares que integram o grupo também foram a público.

O estopim para a crise entre Salles e Ramos foi uma nota no jornal O Globo que afirmava que o ministro estava esticando a corda com a ala militar do governo em decorrência do episódio envolvendo a falta de recursos no Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) --Salles disse que, sem dinheiro, brigadistas interromperiam atividades de combate a incêndios e queimadas. 

As críticas de Salles a Ramos são amparadas pelos filhos de Jair Bolsonaro e fazem parte de estratégia do núcleo ideológico para convencer o presidente a trocar o responsável pela articulação política do governo, como mostrou a Folha na sexta-feira. 

A pressão, que ocorre nos bastidores desde agosto, mas agora veio a público com a manifestação de Salles nas redes sociais. Ele citou nominalmente Ramos e pediu ao militar para parar com uma postura de "maria fofoca". 

A decisão de Salles de tornar público o embate, segundo assessores palacianos, busca tentar acelerar o desgaste de Ramos para que seja possível convencer Bolsonaro a incluir o general na minirreforma ministerial programada para fevereiro.

 

Governo 'não aumentará impostos' após pandemia, diz Bolsonaro

Em formatura de novos diplomatas, no Itamaraty, Jair Bolsonaro afirmou que o governo não vai aumentar impostos depois da pandemia. 

“Estamos simplificando impostos. O nosso país, Paulo Guedes, o governo federal não aumentou impostos durante a pandemia e não aumentará quando ela também nos deixar.” 

E acrescentou: 

“Precisamos que os senhores mostrem ao mundo que o Brasil está fazendo o que é certo; que estamos reformando nossa economia, cortando gastos, fazendo reformas e combatendo a corrupção pelo exemplo.”

 

Anvisa decide até dia 28 se autoriza Butantan a importar insumos da China

A Anvisa informou que vai decidir, até o próximo dia 28, se vai autorizar a importação de insumos da China para a produção da Coronavac pelo Instituto Butantan. 

A decisão caberá à diretoria da agência, composta por cinco membros, e será feita de forma remota, sem uma reunião presencial.

A Anvisa ressalvou, no entanto, que mesmo que a importação seja autorizada, a vacina da Sinovac ainda não poderá ser aplicada na população, porque ainda não possui registro sanitário.

Hoje, o diretor-geral do Butantan, Dimas Covas, acusou a Anvisa de retardar a autorização para a importação. 

Ele diz que são necessários 45 dias entre a chegada da matéria-prima e a liberação da vacina, incluindo testes de qualidade. Na prática, a produção das primeiras doses ficaria para janeiro.

 

Diplomatas não verão 'um hectare de selva devastada' na Amazônia, diz Bolsonaro

Ao anunciar um convite a diplomatas para sobrevoar a Amazônia, Jair Bolsonaro disse hoje que não será visto nenhum hectare de “selva devastada”.

“Quando se fala na nossa Amazônia, estamos ultimando uma viagem Manaus-Boa Vista, onde convidaremos diplomatas de outros países para mostrar, naquela curta viagem de 1h30, que não verão, em nossa floresta amazônica, nada queimando ou sequer um hectare de selva devastada.”

 

"Para nós, pouco importa o país de origem da vacina", diz presidente da Anvisa

O diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, afirmou há pouco que “pouca importa” à agência o país de origem da vacina contra a Covid-19. 

Torres deu a declaração em coletiva logo após se reunir com João Doria.

“Para nós, pouco importa de onde vem a vacina ou qual é o seu país de origem. O nosso dever constitucional é oferecer resposta de que esses produtos têm ou não têm qualidade, segurança e eficácia.”

E acrescentou: 

“O trabalho da Anvisa é no caso do desenvolvimento vacinal. Um trabalho que já aconteceu e que foi autorizar esses quatro protocolos. Uma vez feita a anuência, acompanhá-los e trabalhar para a concessão do registro, daqueles que forem solicitados. Esse processo não sofre nenhuma alteração, influência ou ação de qualquer outra situação que não a ciência e o apego à boa técnica. Portanto, não há influência externa nesse sentido.”

 

Jardim do Seridó inicia rodízio de abastecimento

A cidade de Jardim do Seridó passa a adotar rodízio de abastecimento. A partir desta semana, a cidade foi dividida em três setores, que vão receber água conforme cronograma da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern). 

A cidade tinha captação na barragem de Passagem das Traíras, que foi desativada, devido à redução no volume de água. O açude Boqueirão será o manancial utilizado para abastecer tanto Jardim do Seridó como Carnaúba dos Dantas, pela adutora Parelhas/Carnaúba dos Dantas. 

O rodízio de Jardim do Seridó ocorrerá da seguinte forma: nas segundas e quintas feiras é a vez do setor 1. Nas terças e sextas-feiras o abastecimento é feito para o setor 2. Nas quartas e sábados a água irá para o setor 3. 

Confira abaixo os bairros e conjuntos que fazem parte de cada setor: 

Setor 1 (abastecimento nas segundas-feiras e quintas-feiras) – Alto da Caixa de Água, Baixa da Beleza Comissão e os conjuntos habitacionais Ana Cunha, Luzia Leopoldina e Aluízio Alves 

Setor 2 (abastecimento nas terças-feiras e sextas feiras) - Novo Horizonte, Cohab, Bandeira Branca, Fazenda Petrópolis, Conjunto Walfredo Gurgel e Bela Vista. 

Setor 3 (abastecimento quartas-feiras e sábados) – Centro, São João e Matadouro

 

Papa aprova união civil entre pessoas do mesmo sexo: 'Eles são filhos de Deus'

O  papa Francisco aprovou as uniões civis entre pessoas do mesmo sexo pela primeira vez como pontífice. O fato ocorreu quando ele foi entrevistado para o documentário "Francesco", que estreou no Festival de Cinema de Roma nesta quarta-feira, 21.

O apoio papal apareceu no metade do filme, que investiga as questões que mais preocupam Francisco, como meio ambiente, pobreza, migração, desigualdade racial e de renda, e aqueles mais afetados pela discriminação. 

"Os homossexuais têm o direito de ter uma família. Eles são filhos de Deus", disse Francisco em uma de suas entrevistas para o filme. "O que precisamos ter é uma lei de união civil, pois dessa maneira eles estarão legalmente protegidos." 

O jesuíta que mais fez para construir pontes para os gays na Igreja, o padre James Martin, elogiou as observações do pontífice como "um grande passo adiante no apoio da Igreja à comunidade LGBT". 

"O pronunciamento do papa em favor das uniões civis também é uma mensagem forte para lugares onde a Igreja se opôs a essas leis", disse Martin em um comunicado.

 

'Nenhuma convicção pessoal pode sobrepor-se à ciência', diz conselho de secretários de Saúde

O Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde) divulgou nota após o recuo do governo federal na aquisição de doses da vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. 

Nesta quarta (21), Jair Bolsonaro desautorizou Eduardo Pazuello e disse que a “vacina chinesa” não será comprada pelo governo brasileiro, menos de 24 horas depois de o Ministério da Saúde anunciar a intenção de adquirir 46 milhões de doses da Coronavac.

“Nenhuma convicção pessoal pode sobrepor-se à ciência”, afirma a nota do Conass. O órgão defendeu ainda que “a cooperação interfederativa é o melhor caminho para superar esta grave crise sanitária”.

 

Bolsonaro sabia de compras de vacina, mas voltou atrás por pressão nas redes sociais


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi informado no último final de semana que o Ministério da Saúde tinha intenção de comprar 46 milhões de doses da vacina CoronaVac, desenvolvida pela chinesa Sinovac com o Instituto Butantan. De acordo com a Folha, o presidente voltou atrás por conta de pressão em suas redes sociais.

O jornal reporta que assessores do Planalto e da Saúde afirmam que Bolsonaro não se opôs à compra inicialmente, mas mudou com a repercussão negativa de boa parte de seus apoiadores nas redes sociais.

A campanha dos bolsonaristas nas redes contra a “vacina chinesa”, como chamam, começou logo depois que o ministro Eduardo Pazuello indicou a intenção de compra em reunião virtual com governadores. 

Quando a repercussão negativa chegou aos perfis oficiais do presidente, Bolsonaro optou por voltar atrás e fez, nesta manhã, também pelas redes sociais, o anúncio de que “brasileiros não seriam cobaias”. “Houve uma distorção por parte do João Doria no tocante ao que ele falou. Ele tem um protocolo de intenções, já mandei cancelar se ele [Pazuello] assinou, já mandei cancelar. O presidente sou eu, não abro mão da minha autoridade. Até porque estaria comprando uma vacina que ninguém está interessado por ela, a não ser nós”, ressaltou Bolsonaro ao anunciar o cancelamento da compra. 

Menos de 24 horas após o Ministério da Saúde anunciar o protocolo de intenções feito pelo Ministério da Saúde com o governo de São Paulo para a aquisição de 46 milhões de doses da Coronavac, o presidente desautorizou o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, e afirmou na manhã de hoje que o imunizante contra o coronavírus “não será comprado” pelo governo brasileiro. 

Após das declarações de Bolsonaro, o Ministério da Saúde disse que houve uma “interpretação equivocada da fala do ministro da Saúde” e que não há qualquer compromisso com o governo do estado de São Paulo ou com o governador João Doria, no sentido de aquisição de vacinas contra covid-19.

 

Carla Zambelli apresenta projeto de lei contra vacinação obrigatória para a Covid-19

Os deputados federais Carla Zambelli e Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL-SP) apresentaram um projeto de lei para alterar norma editada pelo governo Bolsonaro, em fevereiro deste ano, que instituiu a vacinação compulsória.

Os parlamentares afirmam que deve prevalecer a livre escolha do cidadão e que a imposição de uma campanha de vacinação contra a Covid-19, sem comprovação de eficácia, "representa retrocesso aos direitos fundamentais dos cidadãos".

Os parlamentares afirmam que deve prevalecer a livre escolha do cidadão e que a imposição de uma campanha de vacinação contra a Covid-19, sem comprovação de eficácia, "representa retrocesso aos direitos fundamentais dos cidadãos". 

"Ao contrário do que pretende implementar o governador João Doria Jr. no estado de São Paulo em relação à vacina contra o novo coronavírus, nenhuma autoridade pública, de qualquer nível do Poder Executivo, seja em âmbito federal, estadual ou municipal, deve deter o poder de obrigar os cidadãos a se submeterem a tratamentos médicos que coloquem em risco suas vidas e/ou não tenham eficácia comprovada", diz o texto. 

O governo Bolsonaro tem dado sinais de relutância em relação ao imunizante, que é considerado um trunfo eleitoral do governador de São Paulo, João Doria - foi ele quem bancou o acordo do Butantan com a farmacêutica chinesa Sinovac. 

"O meu ministro da Saúde já disse claramente que não será obrigatória esta vacina e ponto final", afirmou Jair Bolsonaro (sem partido) na segunda-feira (19).

 

Reforma do antigo Hospital Papi vai ampliar serviços e leitos de UTI em Natal

A reforma do antigo prédio do Hospital Papi, em Natal, será iniciada ainda este mês. As obras custarão R$ 6 milhões, com investimento dos grupos Delfin Saúde e Incor Natal, que adquiriram as instalações por R$ 18,9 milhões, no mês de março. 

O médico e empresário Delfin Gonzalez de Miranda, presidente do Grupo Delfin Saúde, esteve visitando a edificação localizada na Avenida Afonso Pena, no bairro Tirol. 

A estrutura, que será totalmente recuperada, conta com aproximadamente 2.860 m², o que comporta até 150 leitos. 

O investimento vai possibilitar a ampliação dos serviços de saúde especializados, como urgência pediátrica, obstetrícia, ginecologia, ortopedia, oncologia, neurocirurgia e ainda o aumento de leitos de UTI Neo Natal e UTI Adulto, incluindo uma oferta maior de serviços ao Sistema Único de Saúde (SUS). 

Após a conclusão das obras, o prédio funcionará anexo ao Hospital Rio Grande, que se transformará no Complexo Hospitalar Rio Grande, com capacidade total de 600 leitos.

 

Afastamento de Chico Rodrigues não suspende processo no Conselho de Ética

O afastamento de Chico Rodrigues por 121 dias, anunciado nesta terça-feira, 20, não gera efeito suspensivo sobre o processo que corre contra o senador do dinheiro nas nádegas no Conselho de Ética do Senado 

O andamento dos trabalhos, porém, depende da caneta de Jayme Campos, que preside o colegiado –onde há processos parados por meses a fio.

 

Caern instala transformador em estação de bombeamento de Cerro Corá

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) iniciou na manhã desta terça-feira (20) a instalação do transformador da Estação de Bombeamento 1 (EB1) no açude Pinga, em Cerro Corá. 

O abastecimento da cidade pela EB1 estava suspenso após o transformador ter sido furtado duas vezes seguidas. A Caern agora optou por instalar um transformador de alumínio, no lugar do de cobre, a fim de evitar novos furtos. 

O transformador de alumínio também tem um diferencial, que é a facilidade de rastreamento em caso de ser subtraído. 

Enquanto a EB1 esteve parada, a cidade de Cerro Corá vem sendo abastecida em sistema de rodízio, alternando períodos de fornecimento e de suspensão, através do Sistema Produtor Integrado Serra de Santana. 

A previsão é que a instalação do transformador seja concluída nesta quarta-feira (21), quando será retomado o abastecimento da cidade pelo açude Pinga. Após religado, o sistema levará até 72 horas para estar completamente normalizado

 

Planalto tenta emplacar autonomia do Banco Central nesta semana

O Planalto tenta um acordo com senadores para votar, nesta semana, o projeto que dá autonomia ao Banco Central. A proposta é discutida no Congresso desde 1991, mas só ganhou força no início deste ano. 

O texto prevê que o mandato para o presidente do BC não será coincidente com o do presidente da República, além de perder o status de ministro.

Somente após a aprovação da proposta é que o governo articulará pela recriação do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, que será entregue ao Centrão.

A narrativa criada é que, apesar de criar a nova pasta, a quantidade de ministros continuará em 23 –a redução do número de ministério é promessa de campanha de Jair Bolsonaro.

 

Bolsonaro diz que quem sugere vacina obrigatória pensa em tudo, 'menos na saúde'

Durante um evento no Planalto, Jair Bolsonaro voltou a provocar João Doria e reafirmou que a vacina contra a Covid-19 não será obrigatória. 

“A vacina contra a Covid, como cabe ao Ministério da Saúde definir, não será obrigatória. Quem está falando isso daí, com toda a certeza, pode estar pensando em tudo, menos na saúde e na vida do próximo.”

O governo de São Paulo apresentou hoje os resultados preliminares da segurança da Coronavac. Segundo o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, a vacina chinesa apresentou efeitos colaterais leves em 35% dos testados.

No Planalto, Bolsonaro criticou as pesquisas feitas “a toque de caixa”. 

“O ministro da Saúde é bem claro: qualquer vacina tem de ter a comprovação científica e tem de ser aprovada pela Anvisa. Isso não é a toque de caixa nem de uma hora para outra (…). Essa pessoa está levando terror perante a opinião publico. Metade da população diz que não quer tomar a vacina. Ninguém pode, em hipótese alguma, obrigar a tomar a vacina.”

 

Brasil e EUA dão primeiro passo para acordo de livre comércio


Brasil e Estados Unidos fecharam hoje um pacote comercial com medidas para facilitar o comércio, reduzir a intervenção estatal na economia e ampliar a cooperação anticorrupção. 

O Acordo de Comércio e Cooperação Econômica é considerado um primeiro passo para o livre comércio, o que depende de aval dos demais países do Mercosul, por envolver tarifas de importação.

Na parte dedicada à facilitação do comércio, o objetivo é reduzir prazos e custos das compras realizadas por agentes privados por meio de documentos e pagamentos eletrônicos. 

A medida envolve não apenas órgãos aduaneiros, mas também agências reguladoras.

A segunda parte, chamada “boas práticas regulatórias” prevê políticas para tornar o ambiente de negócios mais transparente, previsível e aberto à concorrência, “garantindo que a intervenção do Estado ocorra apenas quando necessário e não seja demasiadamente onerosa para a sociedade”. 

A terceira parte do acordo, relacionada à agenda anticorrupção, prevê maior cooperação não apenas na área criminal, mas também civil e administrativa.

Há medidas para reforçar o combate à lavagem de dinheiro, a recuperação de recursos desviados, impedir o ingresso de funcionários públicos estrangeiros suspeitos e de proteção adicional para delatores. 

O pacote fechado hoje vem sendo negociado desde 2011 e avançou após os encontros de Jair Bolsonaro com Donald Trump no ano passado e neste ano, nos EUA.

 

Governo do Estado lança programa para retomar cirurgias eletivas no RN

O Governo do Estado lançou nesta segunda-feira (19) o Programa de Cirurgias Eletivas "Mais cirurgias, mais saúde". 

A meta é investir R$ 6,1 milhões para realizar três mil cirurgias até dezembro. As cirurgias eletivas foram suspensas no último mês de março devido à necessidade de destinar leitos para pacientes que contraíram a Covid-19. 

Ao anunciar o novo programa, na entrevista coletiva para atualização dos dados da pandemia esta manhã, o secretário de Estado da Saúde Pública, Cipriano Maia, informou que a administração estadual está investindo recursos próprios para viabilizar as cirurgias em 12 hospitais da rede pública estadual, atendendo todas as regiões do Rio Grande do Norte. 

"Estamos ampliando as cirurgias feitas com recursos do SUS e pela rede credenciada com oferta de procedimentos em todos os hospitais regionais. Vamos priorizar as que têm maior tempo de espera", declarou o secretário. 

Cipriano disse também que por orientação da governadora Fátima Bezerra a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) intensificou as ações para melhorar a assistência à saúde. 

"Estruturamos as unidades hospitalares com equipamentos e insumos, através do programa Governo Cidadão, com financiamento do Banco Mundial, e emendas parlamentares, e definimos equipes de pessoal para atender a demanda". 

A estimativa da Sesap é de que 18 mil pessoas aguardam por cirurgias eletivas como as de hérnia, vesícula e histerectomias.

 

Aras indica para o CNJ procurador que tentou arquivar investigação sobre Flávio

Augusto Aras formalizou hoje a indicação do procurador Sidney Madruga para a cadeira reservada ao Ministério Público da União no Conselho Nacional de Justiça. 

No ano passado, Sidney Madruga tentou arquivar uma investigação de falsidade ideológica eleitoral sobre Flávio Bolsonaro.

A suspeita é de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica nas declarações de bens feitas pelo atual senador nas campanhas de 2014 e 2016.

O inquérito começou em 2018, mas não houve quebra dos sigilos bancário e fiscal. Em agosto deste ano, a câmara criminal do MPF contrariou Madruga e determinou a continuidade das investigações.

Madruga ainda será sabatinado no Senado e precisa ter o nome aprovado por ao menos 41 senadores para ser nomeado por Jair Bolsonaro para a vaga.

 

Bolsonaro não quer ter Mourão como vice na disputa para reeleição, diz jornal

O presidente Jair Bolsonaro disse para aliados que não pretende ter o general Hamilton Mourão (PRTB) como candidato a vice-presidente em sua campanha a reeleição em 2022. 

As informações são da Folha de S. Paulo. Segundo o jornal, o presidente disse que prefere um outro nome porque não conseguiu uma relação de completa confiança com o general.

Bolsonaro disse que Mourão foi escolhido na eleição de 2018 pela dificuldade em encontrar um nome para compor a chapa. 

De acordo com a Folha, a intenção do presidente já foi comunicada para as Forças Armadas, que tentam que o general dispute um mandato de senador ou de governador do Rio Grande do Sul em 2022, já que ele foi chefe do Comando Militar do Sul.

 

Damares sobre o caso Robinho: “Cadeia. Nenhum estuprador pode ser aplaudido”

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, disse nesta 2ª feira (19.out.2020) que o jogador de futebol Robinho deve ser preso. 

Ele foi condenado por estupro na Itália e seria contratado pelo Santos, mas depois da repercussão negativa e do vazamento de falas do jogador sobre o caso, o contrato foi cancelado.

“Cadeia, imediatamente. Eu não tenho outra palavra para falar. Ainda cabe recurso, mas os vazamentos dos áudios, gente, querem mais o que? Cadeia. Nenhum estuprador pode ser aplaudido. O cara quer voltar para o campo para posar como heroi”, disse a jornalistas no Palácio do Planalto. 

Damares concordou com a mudança de postura do clube paulista: “O clube já reviu, parabéns ao Santos por ter rescindido [o contrato], parabéns. Eu sei que ainda cabe recurso lá [na Itália], mas eu acho que está muito claro”, analisou a ministra. Para ela, não há desculpas que possam eximir o jogador dessa situação. 

“O vazamento dos áudios está muito claro, a forma como isso chegou para nós. É para todo mundo entender que esse é 1 crime que não merece nenhuma consideração ao abusador, ao estuprador, a gente não tem que fazer concessão para esse tipo de crime. Tem que cumprir a pena que é estabelecida ou lá ou aqui, imediatamente”, completou. 

A ministra deixa claro que o processo ainda está em vigor, mas que ela se sentiu enjoada ao ler as falas de Robinho. 

“Se ficar comprovado, mas assim, está tudo…já tem uma condenação em 1ª Instância. Tudo bem, todo mundo têm o direito de recorrer, mas os áudios são muito fortes. Olha, a sensação que aquilo me causou: enjoou, vontade de vomitar. foi muito ruim ter lido o que eu li. e de 1 jogador do porte dele, foi muito ruim.”

 

"Quem decide não tomar vacinas não deveria poder frequentar espaços públicos"

No Twitter, João Amoêdo afirmou neste domingo que “quem decide não tomar vacinas, que evitam doenças contagiosas, não deveria poder frequentar espaços públicos”. 

“A vida em sociedade pressupõe liberdade com responsabilidade”, disse. Após a publicação, perfis bolsonaristas inundaram os comentários de Amoêdo criticando a declaração. 

O assunto foi um dos mais comentados na rede social neste domingo.

 

Advogado diz que André do Rap concordou em se entregar e depois desapareceu

O advogado do traficante André do Rap, Áureo Tupinambá, disse à CNN que seu cliente, por telefone, havia se comprometido no domingo passado a se entregar para a polícia após a decisão de Luiz Fux que suspendeu a liminar de Marco Aurélio Mello. 

“Eu falei pra ele o seguinte: André, na terça-feira, primeiro dia útil, nós vamos entrar com um remédio jurídico para tentar a cassação da liminar do Fux. Caso dê errado, é necessário que você se entregue, tudo bem? Ele falou que tudo bem. E nós combinamos de nos encontrar no domingo, mas depois eu não vi mais ele, não tive mais contato com ele”, afirmou. 

Tupinambá disse ainda que depois desse telefonema, o traficante nunca mais atendeu às suas ligações.

O advogado afirmou que o traficante viajou para Maringá, no interior do Paraná, porque lá ficava o aeroporto mais próximo da cidade paulista de Presidente Venceslau, onde ele estava preso. E que de lá, André do Rap iria para a Baixada Santista, no endereço informado à Justiça. 

“Ele não ia sair do país. A ideia é que nós pegássemos um avião comercial e fôssemos para Santos. Depois que veio a notícia da revogação da [prisão] liminar, a situação com meu cliente saiu do controle. Por mais que eu insistisse para ele aguardar a defesa e tentar derrubar a decisão do ministro Fux, ele não seguiu a orientação.”

 

Mudou de ideia? Galvão Bueno revela que negocia com Globo para narrar Copa de 2022


Galvão Bueno revelou em março deste ano, no 'Altas Horas', que não narraria a Copa do Mundo do Catar, em 2022. Estava decidido. 

Porém, sete meses e uma pandemia depois, o maior nome do esporte da Globo parece ter mudado de ideia. E a Covid-19 tem muito a ver com isso.

- Esse ano parado já está me fazendo pensar um pouco. E já estamos conversando, direção da Globo e eu. Quem sabe aquela notícia que eu te dei não vale mais - disse Galvão à Serginho Groisman, também no 'Altas Horas', desta vez, neste sábado. 

O apresentador do programa comemorou. 

- Quem em 2022 você esteja tinindo pra gente conseguir mais um caneco e ouvirmos suas emoções - disse.

O narrador parece que sentiu falta das narrações. O veterano está afastado do trabalho presencial desde março e, por consequência, das narrações, fazendo apenas participações, de casa, como comentarista nos canais 'SporTV'. Galvão falou sobre a doença que já matou mais de 1 milhão de pessoas no mundo. 

- A doença é um problema muito sério. Algumas pessoas fizeram questão de não levar tão a sério. É um drama, estamos atravessando uma turbulência terrível no mundo inteiro. Veja, neste momento a Europa volta a aumentar o número de casos, passamos de 1 milhão de mortos. Parece que as pessoas relaxaram no isolamento, mas continuamos com esse problema - disse.

 

A sugestão de Kátia Abreu para Paulo Guedes

Paulo Guedes recebeu de congressistas a sugestão para que a expansão do Bolsa Família, projeto do governo Jair Bolsonaro, ocorra de maneira gradual nos próximos três anos. 

A senadora Kátia Abreu foi uma das parlamentares que sugeriram a ideia ao ministro. Ela disse ao Congresso em Foco:

“Estamos modulando. Fazendo contas. Sugestões apenas. Eles decidirão com o PR [presidente da República].”

 

Caern trabalha em conserto de bomba do sistema de Santana do Matos

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) está trabalhando, neste domingo (18), no conserto da bomba do sistema de captação de água de Santana do Matos. 

Devido ao serviço, o fornecimento de água está suspenso. A previsão da Caern é finalizar o trabalho no fim da tarde desta segunda-feira (19). 

O abastecimento será retomado assim que a manutenção for concluída, já o prazo de normalização, ou seja, para que todos os imóveis estejam abastecidos o tempo é de até 48h.

 

Jorge Aragão é internado em UTI com Covid-19


O cantor Jorge Aragão, de 71 anos, está internado com Covid-19. 

No último dia 13, o sambista deu entrada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Unimed, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, com sinais de pneumonia.

 

Sem solução melhor, "prefiro esse imposto de merda", diz Guedes sobre nova CPMF

O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a dizer hoje que não desistiu da nova CPMF. “Temos que desonerar o custo do trabalho. Enquanto as pessoas não vierem com uma solução melhor, eu prefiro esse imposto de merda”, declarou. 

Guedes falou em evento promovido pela XP. Segundo ele, a ideia da nova CPMF continuará viva enquanto o governo não encontrar outra fórmula para desonerar a folha de pagamento, segundo informações da Folha.

“Por que você acha que estamos pensando nessa coisa de merda? Você acha que liberais gostam de criar impostos? De maneira alguma. Só tem uma maneira razoável de pensar, é porque existe um pior funcionando hoje”, disse.

 

VACINAÇÃO EM SANTANA DO MATOS

A Secretaria Municipal de Saúde comunica à população santanense que neste sábado (17/10), estará promovendo o Dia D das seguintes Campanhas de Vacinação: 

👉🏻 Campanha contra a Poliomielite, para crianças de 1 ano à menores de 5 anos de idade; 

👉🏻 Campanha Contra o Sarampo, para pessoas entre 20 e 49 anos de idade; 

👉🏻 Campanha de Multivacinação, que consiste na atualização da Caderneta de Vacinação para todas as crianças e adolescentes menores de 15 anos de idade. 

A Unidades Básicas de Saúde da zona urbana estarão funcionando neste sábado de campanha das 8h às 17h, com o objetivo de atender aos três públicos.

 

Maju Coutinho e Globo são processados por auxiliar de produção; ele pede R$ 800 mil


Maju Coutinho e a Rede Globo estão sendo processados por um auxiliar de produção por danos morais e materiais. 

As informações foram publicadas pelo jornal 'Folha de S.Paulo'.Kaique Batista foi um dos quatro acusados de promover ataques racistas contra Maju. 

Porém, ele foi absolvido no processo por insuficiência de provas e pediu R$ 782.210,51 como reparação pela exposição de sua imagem no caso.

O processo cita uma reportagem de dezembro de 2015, quando a polícia e a promotoria foram até a casa de acusados e apreenderam celulares e computadores. 

“Com essa barbárie, a Rede Globo e a corré Maria Julia destruíram a vida de um ser humano [..] Fizeram com que ele fosse execrado pela opinião pública, sua casa foi apedrejada, para não morrer teve que mudar de casa, e pagar aluguel, desempregado, e com problemas psicológicos, sofreu tudo o que não devia ter ocorrido, e diante disso, se espera que seja feita a Justiça", diz o processo, segundo o jornal.

 

Guedes tira salário extra de R$ 21 mil de Marinho com aval de Bolsonaro

Com aval do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o ministro Paulo Guedes (Economia) retirou nesta quinta-feira (15) o salário extra, no valor de R$ 21 mil mensais, do ministro Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional).

A decisão ocorre um dia após reportagem da Folha de S.Paulo mostrar que Marinho é o ministro que, até então, mais se beneficiou da prática de acumular cargos e, assim, inflar o contracheque. 

O ministro ocupava um cargo no Conselho Fiscal do Sesc (Serviço Social do Comércio) desde fevereiro de 2019. Por 20 reuniões do colegiado, ele recebeu mais de R$ 200 mil nesse período. 

No lugar de Marinho, foi escalado o ministro Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo). Com isso, os jetons (gratificação por participar do conselho) passam a ser pagos a Ramos, que, segundo integrantes do Ministério da Economia, vem desempenhando bom trabalho na articulação política. 

Após assumir a pasta do Desenvolvimento Regional, Marinho passou a travar embates (alguns públicos) com Guedes. Os dois divergem sobre os rumos da política econômica, já que Marinho passou a articular com o Congresso maneiras de burlar o teto de gasto, regra que impede o crescimento das despesas públicas acima da inflação. 

Na mais recente disputa, Bolsonaro se irritou com Marinho, por, em reunião com economistas, fazer críticas a Guedes. Diante do desgaste e da extensão dos "penduricalhos" no salário do ministro do Desenvolvimento Regional, Guedes e o Palácio do Planalto chegaram a um acordo para transferir o "bônus" a Ramos. 

Com isso, Marinho perde os jetons, que elevavam o contracheque dele há vinte meses a patamares acima do teto salarial do funcionalismo público (R$ 39,2 mil).

 

Marco Aurélio diz que Fux atuou como 'censor'

No voto contra a prisão de André do Rap, Marco Aurélio Mello voltou a criticar Luiz Fux, por ter suspendido, como presidente do Supremo, a liminar que concedeu liberdade ao traficante. 

“Se arvorou o presidente em censor, em tutor, em curador de um par. Creio que esse poder o presidente não tem”, disse Marco Aurélio.

A crítica decorre do tipo de ação usado para derrubar a soltura: uma suspensão de liminar.

O único ministro apto a decidir nessa ação é o presidente do STF, mas apenas para suspender liminares de juízes e tribunais das demais instâncias, que estão abaixo da Corte. 

O regimento e a jurisprudência do STF não permite que o presidente suspenda liminares dos demais ministros. No julgamento de hoje, no entanto, a maioria ratificou a decisão de Fux levando em conta a gravidade e urgência do caso. Menos Marco Aurélio. 

“Hoje o Supremo está permitindo a cassação individual, pelo presidente, de um ato de um integrante. O cesteiro que faz um cesto faz cento. Amanhã poderá ser com a liminar de outro integrante. Quem ganha com isso? Apenas a vaidade do presidente. O colegiado não ganha. É a divergência intestina encerrada na autofagia e que maior descrédito ocasiona ao Judiciário.”

 

Guedes diz que pode desistir de imposto sobre transações digitais nos moldes da CPMF


O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quinta-feira, 15, que pode desistir da criação de um novo imposto sobre transações digitais, nos moldes da antiga CPMF. 

Em entrevista à CNN, ele afirmou que o novo imposto não bancará o Renda Cidadã, programa em estudo para substituir o Bolsa Família, "de jeito nenhum". 

"Não tem aumento de imposto, não existe aumento de imposto", afirmou. "A mídia, por exemplo, quer desonerar a folha [de pagamento], não quer? Esse imposto só entraria se fosse pra desonerar. Talvez nem precise, talvez eu desista."

Na quarta-feira, 14, porém, Guedes havia defendido a criação do imposto sobre transações e acusou a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) de ser contra a iniciativa "porque quer beber água onde os bancos bebem". 

"Eu acho que os bancos vão acabar usando também. Porque os bancos já cobram uma CPMF hoje. A Febraban é que mais subsidia e paga todos os economistas brasileiros para dar consultoria contra esse imposto, mas a Febraban está fazendo isso porque querem beber água onde os bancos bebem. Os bancos bebem essa água", disse o ministro na quarta, durante o 10º Seminário de Administração Pública e Economia, promovido pelo IDP.

 

CHICO RODRIGUES TINHA R$ 15 MIL ENTRE AS NÁDEGAS, DIZ PF



Segundo informações prestadas pela Polícia Federal ao ministro Luís Roberto Barroso, o senador Chico Rodrigues tinha um total de R$ 15 mil entre as nádegas. 

O ministro determinou o afastamento do senador por 90 dias, mas o Senado precisa aprovar a decisão. Havia ainda outros R$ 17,9 mil na cueca do senador, que ele entregou, “com bastante raiva” depois que os agentes da PF que cumpriram o mandado de busca e apreensão perguntaram pela terceira vez se ele tinha mais dinheiro nas roupas. 

De acordo com a representação da PF, o delegado Wedson Cajé desconfiou que Chico Rodrigues tivesse dinheiro escondido na cueca depois de ter visto “um grande volume, em formato retangular”, na parte traseira da roupa do senador:

“O Delegado Wedson percebeu que havia um grande volume, em formato retangular, na parte traseira das vestes do Senador CHICO RODRIGUES, que utilizava um short azul (tipo pijama) e uma camisa amarela. Considerando o volume e seu formato, o Delegado Wedson suspeitou estar o Senador escondendo valores ou mesmo algum aparelho celular. Ao ser perguntado sobre o que havia em suas vestes, o Senador CHICO RODRIGUES ficou bastante assustado e disse que não havia nada.

Ante a fundamentada suspeita, já que o volume destoava completamente do pijama utilizado pelo Senador e a informação que não havia nada consigo, o Delegado WEDSON decidiu fazer uma busca pessoal no Senador, a qual foi filmada por policiais federais, que executavam a diligência. 

A orientação para filmagem foi feita visando demonstrar, com exatidão, a forma como o Senador estaria buscando ocultar itens em suas vestes pessoais, mesmo após a apresentação do mandado de busca e apreensão expedido pelo Supremo Tribunal Federal”.

 

Governo pretende investir R$ 600 mi para criar 'banco nacional de genomas'

O governo lançou hoje um programa chamado Genomas Brasil, por meio do qual pretende criar um banco de dados nacional com 100 mil genomas de brasileiros. O investimento será de R$ 600 milhões em quatro anos. 

Segundo o Ministério da Saúde, o programa servirá para entender as variações genéticas típicas da população, permitindo identificar “suscetibilidades do indivíduo em desenvolver determinadas doenças antes mesmo dos primeiros sintomas”.

Os participantes da pesquisa que terão os genomas sequenciados serão pacientes com doenças raras, cardiovasculares, oncológicas e infectocontagiosas –voluntários tratados no serviço público de saúde. O programa foi dividido em três partes. 

Em agosto, foi feita uma chamada pública para apoiar pesquisas que gerem produtos inovadores de terapias avançadas. A pasta disponibilizou R$ 71 milhões para esta fase.

A segunda etapa será um projeto piloto para avaliar a viabilidade da implementação de serviço de genômica no SUS. 

Será nessa fase em que os participantes da pesquisa terão seus genomas sequenciados. A terceira fase consiste em fortalecer a indústria brasileira genômica, com a criação de um programa para a formação de startups.

 

Capitão Brasil: Luciano Hang ganha versão própria de super-herói


Com a intenção de homenagear o empresário Luciano Hang, dono da Havan, o presidente da Sulamericana, empresa de produção de brinquedos, Kiko Smitas, idealizou um boneco de super-herói com roupa em cores verde e amarela com as feições de Hang. 

A partir disso, conta Kiko, a Havan encomendou o produto para vendê-lo em grande escala. Lançado para o Dia das Crianças, a peça está sendo vendida por R$ 14,99.

O Boneco Patriota, como é chamado na embalagem, vem depois de, no ano passado, Kiko ter criado a fantasia do personagem Capitão Brasil, que o dono da Havan chegou a utilizar em aparições públicas. 

"Desde o ano passado, acompanhando o Luciano, com atitudes de patriota, de levantar bandeira do Brasil, de ter caminhão com a bandeira, fizemos essa homenagem do Capitão Brasil, que é uma fantasia, com verde e amarelo, representando a bandeira", explica Kiko. 

No futuro, a Sulamericana deve ainda lançar Hang com outros figurinos, em "várias situações"O Capitão Brasil, segundo o idealizador, é de uma categoria chamada Hug Toys (brinquedos de abraçar, em uma tradução livre). 

Com isso, graças a arames que o brinquedo tem nas pernas, é possível agarrar objetos, como crachás, roupas, computadores e afins. Por enquanto, é vendido somente em lojas da Havan.

 

Questionado sobre reunião com Fux, Bolsonaro faz coração com a mão


Jair Bolsonaro foi à rampa do Palácio do Planalto há pouco para saudar os apoiadores que estavam na Praça dos Três Poderes. 

O presidente não respondeu a perguntas de jornalistas e fez apenas um coração com a mão ao ser questionado sobre a reunião com Luiz Fux.

 

TRF-1 manda juiz analisar 'imediatamente' pedido de afastamento de Salles


O desembargador Ney Bello, do TRF da 1ª Região, mandou o juiz da 8ª Vara Federal de Brasília analisar “imediatamente” um pedido de afastamento de Ricardo Salles do Ministério do Meio Ambiente. O MPF havia pedido que Bello se adiantasse ao juiz de primeira instância e retirasse Salles do cargo. 

Mas o desembargador decidiu que, “para não incorrer em indevida supressão de instância, entendo que o pedido deve ser analisado pelo juízo de origem”.

Os procuradores do caso foram ao TRF-1 porque o juiz do caso, M’árcio de França Moreira, ainda não decidiu sobre o afastamento de Salles. Ele apenas havia decidido que o caso deveria ser enviado a Santa Catarina, onde há outra ação semelhante em trâmite. Mas Ney Bello suspendeu o envio e manteve o caso em Brasília.

Agora o desembargador afirma que já há elementos para que o juiz decide se mantém ou não Ricardo Salles no Ministério do Meio Ambiente. 

O MPF acusa o ministro de cometer uma “desestruturação dolosa” da política ambiental por meio de uma série de medidas formais, como a demissão de servidores do Ibama, o esvaziamento do ICMBio e a revogação de regras do Conama sobre fiscalização de regras ambientais.

 

Moro pede a Fux para sortear novo relator de inquérito sobre Bolsonaro

A defesa de Sergio Moro pediu a Luiz Fux para redistribuir o inquérito sobre a interferência de Jair Bolsonaro na Polícia Federal. Celso de Mello, que assumiu a investigação desde o início, se aposentou hoje. 

“Torna-se necessária a redistribuição do feito, considerando a natureza célere do procedimento inquisitorial bem como o prazo concedido para o seu término”, afirmaram os advogados.

No último dia 5, Celso de Mello deu 30 dias para a PF concluir o inquérito. Uma das pendências é o depoimento de Jair Bolsonaro. 

O plenário do STF, porém, ainda precisa decidir se o interrogatório será feito por escrito ou presencialmente.

O julgamento começou na semana passada, mas foi suspenso por Luiz Fux sem previsão de retomada.

 

Juíza obriga empresa a reverter demissão por justa causa de funcionário que comeu duas quentinhas no trabalho em Natal


A juíza Ana Paula de Carvalho Scolari condenou uma empresa do bairro do Alecrim, em Natal, a reverter a demissão por justa causa de um funcionário que comeu duas quentinhas que, segundo o estabelecimento, não eram destinadas a ele. A demissão aconteceu em junho.
 
Dessa forma, o rapaz, que trabalhava como repositor de mercadorias, vai ter direito às verbas rescisórias por conta da demissão: férias, 13º salário e FGTS. 

Além disso, a decisão da 1ª Vara do Trabalho de Natal condenou a empresa ao pagamento de indenização por dano moral no valor de R$ 3 mil. Na decisão, a juíza Ana Paula de Carvalho Scolari apontou a desproporcionalidade entre a falta cometida pelo empregado e a pena imposta pela empresa. 

“A despedida por justa causa de um empregado constitui penalidade máxima e de dramática repercussão pessoal e social”, disse a juíza. A empresa alegou que as quentinhas eram destinadas a funcionários que iriam trabalhar de ônibus durante a pandemia da Covid-19, em que a frota foi reduzida. O repositor, por sua vez, utilizava moto para trabalhar. 

O estabelecimento disse à Justiça que o funcionário comeu por dois dias seguidos a refeição, deixando aqueles para quem a marmita era destinada com fome. Além disso, a empresa alegou que ele descumpriu outra regra ao comer no depósito da loja, o que é proibido, já que o local conta com um refeitório.

O repositor, no entanto, disse que as refeições as quais ele comeu eram sobras, e que chegavam, algumas vezes, a serem jogadas no lixo pela empresa. O agora ex-funcionário trabalhou na empresa entre outubro de 2017 a junho de 2020. 

Em consonância com a prova testemunhal, a juíza Ana Paula Scolari constatou que durante esse tempo de contrato de trabalho, ele não teve nenhuma penalidade ou falta grave, o que também pesou na decisão. 

Isso porque, na análise do processo, a juíza verificou que cada almoço custava R$ 7, totalizando R$ 14 as duas refeições. Para ela, esse valor não justifica a penalidade máxima de demissão por justa causa, “sem que este ostentasse nenhuma penalidade em todo o seu tempo de labor em benefício da empresa”.

Por G1RN

 

Detran inicia retomada gradual dos atendimentos de Junta Médica


Os serviços de Junta Médica oferecidos pelo Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran) vão ser retomados de forma gradual a partir desta quarta-feira (14). 

Nesse primeiro momento, os atendimentos previamente agendados vão acontecer dois dias na semana, sempre as terças e quartas-feiras no horário das 8h às 12h, na sede do Detran, em Natal. 

Para ter acesso ao atendimento da Junta Médica do Detran, o usuário deve realizar o agendamento do serviço no site do Órgão (www.detran.rn.gov.br). 

Para isso, o usuário deve ter sido encaminhado para a Junta Médica no decorrer do processo de obtenção da primeira Habilitação ou renovação de CNH. 

Desta forma, ele entra no site, clica no botão “Agendamentos”, na página seguinte aciona o botão “Demais Serviços”, preenche o formulário com seu CPF e escolhe a opção “Agendamento Junta Médica”, e em seguida clica em “Consultar”, escolhendo dia e horário do atendimento.

 

Soltura de André do Rap é vitória do PCC, diz promotor que investiga a quadrilha

A soltura de André do Rap foi uma vitória para o PCC. A avaliação é do promotor de São Paulo Lincoln Gakiya, que investiga a facção desde 2005. 

“Ele em liberdade é um ganho muito grande para a organização. Mesmo que não esteja em São Paulo, mesmo que esteja em países vizinhos. Ele tem outros comparsas em liberdade que têm posição de cumprir as ordens dele”, disse o promotor ao UOL.

O site destaca que Gakiya não é o promotor responsável pelos processos que levaram ao pedido de prisão de André do Rap. As ações de tráfico internacional são de competência do Ministério Público Federal. 

“Posso falar do André do Rap como quem investiga o PCC e promotor de execução criminal da penitenciária 2 de Presidente Venceslau, onde ele estava”, declarou.

 

Boris Johnson manda fechar bares

Boris Johnson anunciou hoje três níveis de restrição para conter um novo surto de Covid-19 na Inglaterra. O nível mais severo, “alerta muito alto”, impõe o fechamento de bares, academias, cassinos e casas de apostas, por exemplo. 

Será aplicado em áreas mais afetadas, como Liverpool, no norte do país. No alerta alto, as pessoas estão proibidas de se encontrarem em casas de outras famílias. E no nível médio, reuniões estão limitadas ao máximo de seis pessoas e os pubs e restaurantes podem ficar abertos até 22h.

“Se deixarmos o vírus se espalhar, iríamos sofrer não apenas um número intolerável de mortes de Covid-19, mas colocaríamos uma grande pressão em nosso NHS (sistema nacional de saúde) com um segundo pico descontrolado”, disse o primeiro-ministro.

 

De volta ao Reino Unido, Harry deve levar bronca da rainha Elizabeth


A família real britânica está aguardando o retorno do príncipe Harry ao Reino Unido em algumas semanas. Embora não se vejam pessoalmente há um tempo, tudo indica que o encontro entre ele e a rainha Elizabeth não sera nada afetuoso. 

A monarca já teria, inclusive, uma pauta bem desagradável para tratar com o neto.

Segundo interlocutores do palácio citados pelo jornal Daily Mail, Elizabeth deverá dar uma bronca em Harry por causa dos comentários feitos por ele e Meghan Markle sobre as eleições norte-americanas. 

A rainha foi alertada por assessores que a atitude do casal pode causar fissuras significativas e irreversíveis em algumas relações diplomáticas. 

Atualmente morando na Califórnia, Harry e Meghan gravaram um vídeo recentemente pedindo para que os americanos votem nas eleições presidenciais, marcadas para o mês que vem. 

Embora nenhum dos dois manifestem apoio explícito a um candidato, sabe-se que o democrata Joe Biden seria o mais beneficiado com um comparecimento em massa às urnas. Donald Trump reagiu à atitude do casal de Sussex. 

O presidente disse que não é “fã de Meghan”, mas desejou sorte ao príncipe Harry “porque ele vai precisar”.

Segundo interlocutores do palácio, a relação entre Harry, Meghan e os demais integrantes da equipe ficou tão estremecida que a ex-atriz não deve acompanhar o marido na viagem. 

Funcionários da rainha trabalham com a hipótese de que apenas Harry participe das deliberações.

 

Abertura oficial da Festa do Boi 2020

A governadora Fátima Bezerra participa da abertura oficial da Festa do Boi 2020, que será realizada, nesta terça-feira (13), no Parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim, às 19h00. 

A 58ª Edição da Festa do Boi, maior e mais tradicional evento agropecuário do Nordeste brasileiro, será realizada este ano em caráter virtual. 

A solenidade de abertura contará também com a presença do secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e Pesca, Guilherme Saldanha, além de gestores dos órgãos governamentais envolvidos no evento, como Emater, Emparn, Sedraf e projeto Governo Cidadão. 

A 58ª Exposição de Animais, Máquinas e Equipamentos Agrícolas do Rio Grande do Norte – Festa do Boi 2020 – será realizada até o dia 23 de outubro. 

O evento é promovido pela Associação Norte Riograndense de Criadores (Anorc), com apoio e participação do Governo do Estado. 

Todo o evento será transmitido pelo site www.festadoboirn.com.br e replicado nas redes sociais da Anorc e de outros parceiros da Festa do Boi 2020.

 

A escolha de Bolsonaro


Jair Bolsonaro, quando decidiu sancionar a norma que permitiu a soltura de André do Rap, já vinha sabotando o trabalho de Sergio Moro dentro do governo. 

Sergio Moro sempre foi visto como um intruso por Jair Bolsonaro, porque se negava a proteger seus familiares e seus aliados pressionando a PF e o MPF.

Entre Sergio Moro e Frederick Wassef, Jair Bolsonaro nunca teve a menor dúvida sobre quem escolher.

 

O rap bolsonarista

“Chama-se Lafayette de Andrada o deputado federal que empurrou para dentro do pacote anticrime o artigo que serviu de chave para abrir a cela do chefão do PCC André de Oliveira Macedo, o André do Rap”, diz Josias de Souza. 

“É filiado ao partido Republicanos (…). 

Em 17 de dezembro de 2019, o ainda ministro Sergio Moro enviou ao Planalto documento sugerindo vetos à lei aprovada no Congresso. Entre eles o parágrafo único do artigo 316 (…).

Apenas oito dias depois, Jair Bolsonaro sancionou o pacote. Vetou 25 itens do texto. Mas não tocou no artigo 316. 

Deu de ombros para a avaliação de Moro segundo a qual a novidade não orna com a ‘realidade judicial brasileira, marcada por uma infinidade de processos”.

 

Janaina: “Foi Bolsonaro que sancionou essa pérola!”

No Twitter, Janaina Paschoal criticou Jair Bolsonaro por ter sancionado o projeto anticrime deturpado pelo Congresso.

A decisão do ministro Marco Aurélio Mello que soltou o traficante André do Rap, chefão do PCC, se baseia em um trecho do pacote que não constava na versão de Sergio Moro. 

Em resposta a Carla Zambelli, que criticou Marco Aurélio pela decisão, Janaina escreveu:

“Deputada, foi o Presidente Bolsonaro, seu ídolo, que sancionou essa pérola! Esqueceu? A população apoia a luta contra o crime, mas ELE NÃO!”

 

Patrícia Abravanel fecha acordo para pagar advogados de delator da JBS

Patrícia Abravanel, filha de Silvio Santos e mulher do ministro Fábio Faria, fez um acordo para pagar R$ 40 mil em honorários de sucumbência aos advogados de Ricardo Saud, delator do grupo J&F em um processo movido por ela.

Em 2017, Patrícia entrou com uma ação de indenização por danos morais na Justiça de São Paulo em que cobrava R$ 300 mil de Saud por ele ter afirmado, em delação, que ela participou de um jantar na casa de Joesley Batista em que foi tratado de pagamento de propina. 

A Justiça negou o pedido da herdeira do SBT e impôs a ela o pagamento de despesas processuais e honorários advocatícios.