Daniela Mercury vai à Justiça contra deputado por ofensas em vídeo

A cantora Daniela Mercury apresentou uma queixa na Justiça contra o deputado estadual da Bahia pastor sargento Isidório (PSC) após o parlamentar ter publicado um vídeo com ofensas contra a artista. 

No vídeo, o pastor chama Daniela de "escrava de satanás", "puta", "endemoniada", entre outras injúrias. 

O deputado afirma que a cantora está com "problema de psiquiatra" e desrespeita os símbolos sagrados ao dizer que Jesus é gay, fazendo "sindicato da viadagem". 

Em outro ponto do vídeo, o pastor diz que já foi gay, mas conheceu Jesus e sua vida foi transformada. Ele segue dizendo que "borracha não é pênis" e sexo deve ser feito "com pênis e vagina", condenando relações homossexuais. 

O ataque teria sido motivado pelas críticas feitas por Daniela Mercury dias antes pelo cancelamento, pelo governo de Pernambuco, da apresentação da peça "O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu", no Festival de Inverno de Garanhuns, onde Jesus seria interpretado por uma atriz transexual. 

Em show no mesmo evento, em 21 de julho, ela classificou a decisão de censura e "ignorância absurda".Ao F5 da Folha de S.Paulo, Daniela classificou os comentários do pastor de ofensas descabidas e disse que o que motivou a queixa na Justiça foi o ataque à comunidade LGBTI e ao amor entre pessoas do mesmo sexo. 

"Em mais de 30 anos de carreira e, com todos os posicionamentos que tive na luta por direitos humanos e pelas minorias, nunca fui ofendida de tal maneira". 

Ela disse ainda que, ao lado se sua mulher, Malu Verçosa, construiu uma família em que ensinam respeito, tolerância e solidariedade com todos. "Tratar o meu relacionamento daquela forma é uma ofensa a todos que como eu se apaixonam e amam uma pessoa do mesmo sexo." 
NM