Justiça Federal mantém prisão do ex-ministro Henrique Eduardo Alves

A Segunda Instância da Justiça Federal em Brasília decidiu nesta terça-feira, 18, manter a prisão do ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves. 

Ele foi preso no mês passado pela Polícia Federal (PF) em Natal em dois desdobramentos da Lava Jato. Contra ele, há dois pedidos de prisão preventiva. 

O julgado hoje diz respeito à ordem de prisão que foi decretada pelo juiz federal Vallisney Oliveira, da 10ª Vara Federal em Brasília. 

A decisão foi motivada por um pedido de habeas corpus protocolado pela defesa do ex-ministro. No julgamento, por 2 votos a 1, os desembargadores da Terceira Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) mantiveram a decisão da primeira instância. 

Alves é suspeito de participar de desvios nas obras de construção da Arena das Dunas, em Natal, uma das sedes da Copa do Mundo de 2014. 

As fraudes somariam R$ 77 milhões, segundo o Ministério Público Federal (MPF). O ex-ministro também é investigado por suspeita de ocultar R$ 20 milhões em contas no exterior. 

Os recursos seriam provenientes da atuação de um grupo liderado pelo ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que teria atuado em fraudes nas vice-presidências de Fundos e Loterias e de Pessoas Jurídicas da Caixa Econômica Federal. 
AGRN