MPF envia delação de Fred para ser homologada no STF e propõe perdão

A delação premiada do empresário potiguar Fred Queiroz foi enviada pelo Ministério Público Federal à Procuradoria Geral da República. 

Após a conclusão da peça, o procurador Rodrigo Janot deverá encaminhá-la ao Supremo Tribunal Federal (STF) para homologação. 

Após acordo de delação, o MPF vai propor à Justiça que Fred Queiroz, a esposa, Érika Nesi, e o filho do casal, Matheus Nesi, tenham perdão judicial. 

O instituto do perdão judicial ocorre quando o magistrado reconhece que houve a prática do crime e condena os envolvidos, sem, no entanto, aplicar a pena de prisão. 

Em sua delação, Fred Queiroz teria narrado, em depoimento, detalhes de contratos fraudulentos de sua empresa em campanhas eleitorais no Rio Grande do Norte. 

Fred é dono da empresa Pratika Locações, apontada como a principal responsável pela lavagem de dinheiro vindo de doações legais e ilegais de campanhas do ex-ministro. 

Ele foi preso juntamente com Henrique Eduardo Alves, na Operação “Manus”. Desde sexta-feira (23), Fred está solto. 

O acordo é classificado por investigadores como fatal para Alves. O empresário ainda detalhou saques de propina que fez em espécie em caixas de bancos 

Sobre a participação dele na campanha à reeleição do atual prefeito Carlos Eduardo, Fred também narrou detalhes do contrato da empresa dele com a campanha. 

Fonte: Com informações de Portal Noar e Folha de São Paulo